Roteiro de Malta- O que você queria saber!

Quem é Malta? Muita gente nunca tinha ouvido falar! Malta é um país pequetico (316 km2), e consiste em um arquipélago situado no mar mediterrâneo a 93 km ao sul da ilha de Sicília, na Itália. O país possui duas línguas oficiais: o maltês e o inglês.

Ao longo da história, a localização de Malta lhe deu grande importância estratégica e uma sucessão de potências, incluindo fenícios, romanos, árabes, normandos, aragoneses, a Espanha dos Habsburgos, os Cavaleiros de São João, franceses e britânicos governaram a ilha. Malta ganhou a sua independência do Reino Unido em 1964 e tornou-se uma república em 1974.

Eu descobri Malta tem uns dois anos e coloquei no topo da minha listinha, quando eu decidi viajar esse ano queria ir a Malta, ficamos pensando em que lugares mais poderíamos ir para valer a viagem até a Europa, primeiro pensamos na Tunísia, pela proximidade geográfica, mas acabamos nos decidindo pelo Egito, Jordânia e Israel. Ficou uma viagem engraçada, um destino praia e outros mais culturais, mas ficou ótimo do jeito que foi!

Post introdutório apresentando minha trip: Minha viagem pelo Egito, Jordânia e Israel (com Turquia)- Introdução

Vou tentar responder algumas perguntinhas básicas:

Quantos dias ficar em Malta?

Eu fiquei 4 dias inteiros e 2 dias quase inteiros (cheguei bem cedo no primeiro dia e sai tarde no último), ou seja foram praticamente 6 dias. Eu acho o ideal 5 dias, mas entre 3 e 7 dias dá pra ajustar um roteiro bacana! Eu sou do tipo que gosto de rodar, enjoo se passar o dia todo num mesmo lugar então achei 6 dias até muito, para mim uns 5 teria sido ideal. 3 dias dá pra conhecer a nata e 7 dias dá para conhecer tudo devagarinho.

Como se locomover em malta?

A melhor forma de se locomover em malta é alugando um carro. Alugamos um pequenininho por 30 euros por dia (sem seguro). A gente sempre passava por pontos de ônibus lotados, acredito que eles não passem com frequência e alguns lugares não tem acesso fácil, como St. Peter’s Pool. Táxi e uber são bem carinhos por lá também então carro é a melhor opção.

Mas tem uma coisinha diferente: Malta possui mão inglesa! Como é dirigir na mão inglesa? Bom, no começo é meio esquisito, você fica tentando passar a marcha na porta e quer ir pro lado “errado” da pista, quer girar na rotatória na direção errada, essas coisas.. Mas a gente acostumou rápido e até gostou da experiência! Se vc não for muquirana como nós, alugue um carro automático 😉

Onde ficar em Malta?

O melhor lugar para ficar é St. Julians, que é onde tem maior concentração de restaurantes e lojinhas. Andar por lá a noite é lindo demais, os restaurantes com varanda pro mar são um encanto!

2016-09-05-19-39-55

Do ladinho de St. Julians fica Pacevile que é o local do agito, são milhões de barzinhos e casas noturnas, tem também algumas “casas de massagem” que as mulheres ficam na rua chamando os fregueses. As ruas cheias de letreiros luminosos, músicas entre os bares brigando entre si, um fervo! Eu confesso que não estou mais nessa vibe haha Fui lá olhar mas não parei em nenhum.

Eu fiquei hospedada em Sliema, que fica coladinho em St. Julians mas tem preço menor, é uma boa opção!

Mais especificamente fiquei no Corner hostel e paguei 17 euros por noite em um quarto quádruplo com banheiro privativo. O albergue não é dos piores mas algumas coisas me incomodaram, a privada estava com defeito (tinha que abrir a tampa para dar descarga sabe?), o ventilador era um teco-teco (quero nem imaginar no verão), a wi-fi não pegava no quarto e o atendimento era bem ruinzinho, fora que tinha zero clima de albergue, parecia um hotel caído rsrsrs Mas o preço foi bom e o quarto era espaçoso e limpinho, não foi dos piores que já fiquei, a localização era boa também então se só tiver ele, pode ficar mas sabendo dessas coisas. Bônus negativo: não tem banheiro com chuveiro pros hóspedes pós check-out o que para uma cidade de praia é bem péssimo.

Roteiro de 6 dias em Malta: 

Dia 1

Chegamos por volta de 10:00, alugamos o carro (~30 euros dia) e fomos para o albergue deixar as malas. De lá fomos para Valetta, que é um encanto! Tem a Catedral St. John e o Upper Garden que é lindo, vista maravilhosa para as três cidades: Senglea, Vittoriosa e Cospicua.

Processed with Snapseed.

Do upper garden descemos de elevador (grátis para descer e para subir se vc pegar o ferry) e fomos de ferry até Senglea (2,80 ida e volta).

Caminhamos até Vittoriosa que é um encanto, são cerca de 15 minutinhos de caminhada. Além dos pontos turísticos se deixe perder em Malta, cada ruazinha tem uma beleza única 💕 .

Para almoçar procure a rua Bishop (Valetta) cheia de restaurantes fofos com mesinhas na rua, comemos uma massa por lá, relativamente barata ( 10 euros) e muito saborosa 😊 Malta tem muita opção de massas graças a proximidade com a Itália, vale experimentar!

Processed with Snapseed.
Pelas ruas de Vittoriosa

Dica: Não pode entrar em Valetta de carro (na verdade pode, mas você paga uma taxa altíssima), mas existe um mega estacionamento logo na entrada com preço bem razoável (cerca de 1 euro por hora).

Não estranhe se cruzar com alguma cabine telefônica vermelha como as inglesas, e ao atravessar as ruas lembre-se da mão inglesa, a influência britânica é muito forte por aqui, os ingleses povoaram  Malta por mais de 150 anos.

2016-09-04-14-37-30-hdr

Dia 2

Hoje foi dia de conhecer Comino. Comino (Kemmuna em maltês) é uma ilha no arquipélago de Malta localizada entre as ilhas de Malta e Gozo no Mar Mediterrâneo. Medindo apenas 2 km² em área, possui uma população permanente de apenas 4 habitantes.

Como chegar até lá? Fomos de carro até Cirkewwa, onde pegamos a balsa para Comino ( 10 euros, ida e volta).

A atração por lá é a famosa Lagoa azul que é belíssima! O mar é a definição de azul turquesa. Reserve algumas horinhas para ficar por lá. Em frente tem uma pequena praia , dá para ir nadando até lá e curtir outro ângulo da lagoa.

Processed with Snapseed.

Na volta o barco ainda passou pelas grutas que são lindas também.

Em Malta, passamos pela Vila do Popeye, uma vila cenográfica onde foram feitas filmagens do musical de mesmo nome, uma graça.  É permitido entrar e andar pela vila, e aproveitar uma praia, mas como estávamos querendo economizar, só vimos por fora mesmo.

Processed with Snapseed.

Por último passamos no Café del Mar na St. Paul’s bay. Não entramos também, eles tem um esquema de day-use que custa 15 euros, após as 19 a entrada é gratuita. Como chegamos umas 5, achamos que não valia a pena pagar, mas dizem que o pôr-do-sol é lindo por lá!

Dia 3

Nossa primeira parada foi a St. Peter’s pool, essa piscina na foto. O barato lá é pular dessa pedra na água, eu claro, pulei duas vezes! A água é super transparente a temperatura ótima, passamos um bom tempo por lá! A dica é levar água e um lanchinho pois só tem uma vendinha e é meio “longinho”, então leve seu farnel. O estacionamento custa 4 euros o dia todo.

Tem vídeo aqui: St. Peter’s Pool e Azure Window

Processed with Snapseed.

Depois fomos a Marsaxlokk, uma cidade que é uma vila de pescadores muito gracinha, típica cidade do litoral com barquinhos e restaurantes com mesinhas à beira mar. Almoçamos super bem em um dos restaurantes na beira do mar, uma refeição rica em frutos do mar e preço justo (15 euros por pessoa com bebida).

Processed with Snapseed.

Por último ainda passamos pela Pretty Bay, uma praia artificial de areia branquinha, mar azul, coqueiros, lembra as praias do Caribe, uma graça! Não é imperdível, mas se tiver tempo inclua no roteiro!

DCIM126GOPRO Processed with Snapseed.
Pretty Bay

Do outro lado, tem um porto o que torna o visual engraçado:

2016-09-06-17-54-53

Dia 4

Hoje foi dia de Gozo 😂. Malta estava na minha listinha principalmente por causa desse lugar: A Azure Window.

Esse lugarzinho fica na ilha de Gozo, 25 minutinhos de ferry de Malta. Quem estiver de carro, o ferry leva carro e é super tranquilo, cabem muitos carros então a espera é bem pequena. O preço do ferry do carro+ 1 passageiro foi €20,35 (o motorista é incluído no valor do carro). O ferry sai de Cirkewwa.

A Azure window é incrível, exatamente como eu sonhava, e do ladinho tem o Blue Hole, essa piscina natural de cor azulzulzul linda e deliciosa! . Passamos boas horinhas por lá.

Tem vídeo aqui: St. Peter’s Pool e Azure Window

Processed with Snapseed.Processed with Snapseed.

Depois paramos na caverna Calypso do livro Odisséia de Homero e pela Ramlay beach, uma praia de areia vermelha e água azul. Nada imperdível mas interessante. Por último ainda conhecemos a Cittadella, uma antiga cidade murada no alto da cidade, essa vale a pena conhecer 🙂

Dia 5

O dia 5 foi dia de conhecer a famosa Blue Grotto, inicialmente vimos ela de cima (tem um mirante na estrada) e depois descemos para fazer o passeio de barco. O passeio inclui visita a outras 6 cavernas, e é lindo demais, a cor da água é impressionante. Custou 8 euros e durou cerca de meia hora, achei que não valeria a pena mas valeu muito! A dica é tentar sentar na parte da frente do barco para ter as melhores fotos 🙂

DCIM126GOPRO Processed with Snapseed.
Blue Grotto

Mas melhor que fotos, só um vídeo: Vídeo Blue Grotto, não deixem de conferir, no vídeo mostra um pouquinho do quão maravilhoso é esse lugar!

Depois fomos conhecer uma praia caribenha em pleno mediterrâneo 😍 Conhecemos a Paradise Bay, uma praia de areia branquinha e mar muito azul. Não é uma praia imperdível, fomos porque estávamos com tempo sobrando mesmo, mas adorei!

2016-09-08-15-52-49

Depois da praia ainda passamos pela cidade murada de Mdina que me encantou demais. Cada esquina dá vontade de tirar uma foto! Imperdível na minha opinião!

Dia 6

Como era nosso último dia, e tínhamos um voo para pegar no final da tarde decidimos fazer um roteiro mais tranquilo e passamos algumas horinhas caminhando por Valetta, aproveitamos para revisitar os lugares que mais gostamos no primeiro dia, compramos lembrancinhas e almoçamos no restaurante Angelica que disse ter o melhor Coelho de Malta segundo o Jamie Oliver.

O coelho é típico em Malta, eu nunca tinha experimentado e achei nada demais rsrs parece frango 😛 Esse restaurante específico eu não recomendo, super caro e atendimento péssimo! Depois que vi no Trip Advisor que ele era bem mal avaliado, não se deixem levar pela propaganda como eu, logo do lado tem o D’Office que comemos no primeiro dia e foi muito melhor!

2016-09-09-13-12-17
Coelho: Prato típico de Malta

Encerro aqui esse post sobre malta, espero que tenha sanado todas as dúvidas, mas claro, qqr coisa podem fazer perguntas aqui nos comentários que eu sempre respondo! Espero ter convencido vocês a irem a Malta nas próximas férias!

Até o próximo post!

Beijos,

Bia

Anúncios

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s