imagem Pura Vida Camp

Oi pessoas! Bom dia! ❤

Vou contar para vocês um pouquinho do meu feriado na Serra!

Esse feriado aconteceu o primeiro Pura Vida Camp. O projeto nasceu de uma parceria entre o Espaço Pura vida e a Pousada Vila Açu. O Espaço Pura Vida, dispensa apresentações, um lugar mágico que eu amo e estou sempre por lá, seja para andar de sup ou comer as deliciosas comidas veganas que eles fazem por lá. A pousada Vila Açu eu não conhecia e me encantei, o lugar é lindo, no meio da natureza, no ladinho do parque, e os donos muito atenciosos e queridos.

Mas bem, voltando ao Camp, a ideia era: “passar 4 dias com as pessoas mais incríveis do mundo, em um lugar paradisíaco, no meio da Serra dos Órgãos, repleto de cachoeiras, piscinas naturais, comida deliciosa e muita aventura com trilhas, escalada, arvorismo, tirolesa, Slackline, Yoga e meditação

Quando foi? do dia  25 a 29 de maio de 2016

Onde: Posada Vila Açú, em Correas, Petrópolis.

O que incluiu: 

*Alimentação: café da manhã, almoço e janta!

*Campo de aventuras:
– Arvorismo ou Tirolesa

*Oficinas:
– AcroYoga
– Ashtanga Yoga
– Yoga Dance
– Slackline
– Culinária Viva e Dança circular
– Culinária Vegana

………………….

Vou falar um pouquinho para vocês do que aprendi em cada oficina.

– AcroYoga

Eu já tinha feito Acroyoga, mas nunca tinha feito uma oficina, para aprender as bases do esporte, e vou falar, faz toda diferença! Além disso, o instrutor, o Marcelo Panetone, é maravilhoso, super paciente (teve uma postura que só consegui na quinta ou sexta tentativa), muito querido e ótimo profissional, super recomendo!

Acroyoga nada mais é que uma mistura de Acrobacias, yoga e massagem tailandesa. Os três pontos principais para a prática são a entrega, a confiança e o respeito. Além disso, aprendemos que não precisa força, para as posturas, 70% é técnica e 30% força, comprovamos isso na prática, quando a postura estava corretinha, parecia que não estava segurando peso nenhum.

Para atividade precisa-se de três pessoas: a base, a voadora e o anjo (que fica do ladinho ajudando nas posturas). Durante a aula fizemos três posturas e cada um exerceu uma das “funções”, além disso fizemos alguns exercícios de confiança e também de fortalecimento muscular e a aula terminou com duplas trocando uma massagem tailandesa guiada pelo professor simplesmente divina. Foi MARA!

2016-05-30 19.27.16-2

– Yoga Dance

Essa oficina foi surpreendente, não esperava nada de uma aula de Yoga Dance, nunca tinha ouvido falar e estava curiosa para entender o que era. A professora Bia Gaspar é incrível, recomendo a todos fazerem uma aula ou oficina com ela.

A aula começou com alguns passos de dança, fomos seguindo a Bia, claro que todos os passos tinham toda uma explicação por trás, no sentido de acordar os chacras e favorecer o auto-conhecimento, numa espécie de meditação dançante (por exemplo, um dos passos, andávamos para trás empurrando nosso passado, em seguida andávamos para frente em direção ao nosso futuro, mas com os passos fortes no presente). Depois, ela abriu a possibilidade dos alunos irem para o palco e “inventarem” seus passos! Foi muito divertido. Em seguida fizemos uma aula de yoga terminando em uma meditação guiada. Muitas pessoas choraram e todos se emocionaram. Não tem como explicar, mas foi uma experiência bastante profunda.

Nesse artigo da revista Exame há mais explicações de como funciona a aula: http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/yoga-dance-ajuda-a-reenergizar-o-corpo

– Slackline

A oficina de Slack foi dada pelos queridos do Humildade Slackline. Os meninos arrasam muito, cara acrobacia quase inacreditável, além disso, são ótimos professores, eles montaram três alturas de fita e nos ajudavam, além de dar várias dicas que ajudaram bastante, eu até consegui dar uns 4, 5 passinhos \o/

Todo dia de manhã tinha oficina, acho que todo mundo conseguiu evoluir bastante! Também tinha uma cama elástica e musiquinha 😀


– Culinária Viva e Dança circular

A oficina de Culinária viva e dança circular foi dada pelos lindos CCC: Carla, Carol e Carlos. Aprendemos coisas que vão muito além da alimentação ❤

Aprendemos a importância de germinar as sementes que comemos e como fazê-lo. As sementes que compramos estão duras e secas, elas estão dormindo seu “sono de beleza”, se você cozinha as sementes, você destrói  toda a energia vital e todas a informação dentro delas, no processo de cozimento você acaba perdendo muitos nutrientes também. Mas se você as ajuda a despertar, germinando as sementes, elas são potencializadas em sua vitalidade e energia. A germinação, assim como o cozimento, funciona como uma pré-digestão, mas sem perder nutrientes!

Aprendemos que cada sementinha é um chip cheio de informações da mãe terra. Na culinária viva, só se pode cozinhar até 42°, que é a temperatura que aguentamos na mão, para não destruir estas informações.

Aprendemos que certos alimentos tem uma energia negativa para nosso corpo, que não somos um mas muitos, afinal em nós vivem milhões de microrganismos, e também a importância de uma dieta mais alcalina para prevenção de doenças e ter mais saúde!

Por último, também aprendemos a fazer alguns quitutes e um suco verde maravilhoso!!

Já a dança circular,  é um resgate de uma prática ancestral muito antiga e profunda. Sua dinâmica  é simples,com  passos simples em roda e música, aos poucos as pessoas começam a internalizar os movimentos, liberar a mente, o coração, o corpo e o espírito. Seu principal enfoque  não é a técnica e sim o sentimento de união de grupo e o espírito comunitário que se instala a partir do momento em que todos, de mãos dadas, se apoiam e auxiliam.Dançamos a dança circular antes das refeições, para agradecer o alimento que vamos ingerir e também dançamos no momento de despedida. O sentimento de união que sentimos realmente é impressionante, ali, durante a dança, éramos um e muitos ao mesmo tempo.

dançacircular
Dança Circular

– Culinária Vegana

A oficina de culinária vegana foi dada pelo Lucas Dertoni, chef do espaço Pura Vida, sim, ele que faz todas aquelas gostosuras!!!

A aula começou com uma oficina sensorial onde fomos convidados a descobrir o que estava em nossas mãos apenas com o tato e olfato, de olhos fechados. Foi bem divertido, eu errei quase tudo! rsrs

Em seguida aprendemos a fazer alguns quitutes como: pastinha de ervas com inhame, panqueca de banana, “omelete” de grão de bico sem ovos que gente, eu jurava que tinha ovo, até cheiro de ovo tem rsrs e por último, a vegarela, um “queijo” de aipim mara. O melhor de tudo isso, é que no final provamos tudinho, nham nham, deli!!! Se vocês quiserem depois compartilho as receitas, só pedir nos comentários! Posso garantir que comendo comidas tão gostosas, ser vegano fica fácil, você nem sente falta de carne e laticínios.

…………………….

Além das oficinas, também rolou o arvorismo, no Campo de Aventuras Paraíso Açu. Esse Campo de Aventuras, fica entre  as pousadas Paraíso Açu e Vila Açu, mas qualquer pessoa pode fazer, os preços são bem justos! O Arvorismo é bem bacana, não tem grau de dificuldade elevado,são 11 estações, e vários desafios diferentes, e no final rola uma pequena tirolesa 😀 Adorei! Lá também tem tirolesa, escalada com rapel, arvorismo para criança, entre outras atividades.

arvorismo+puravidacamp
Eu e Lucas fazendo Acro no Arvorismo

Sábado de manhã fizemos a trilha para a cachoeira Véu da Noiva, dentro do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (estou devendo post de lá para vocês). A pousada fica bem do ladinho da entrada do parque, 3 minutos de caminhada.

A cachoeira estava com pouca água, mas a trilha vale muito a pena, são cerca de 1:30, de nível moderado, tem bastante subida! A cachoeira é linda e o visual lá de cima mais lindo ainda! Fizemos um piquenique e meditação por lá, foi mágico ❤

2016-05-28 11.24.17-3
Cachoeira Véu da Noiva

A Pousada Vila Açu também merece destaque e ajudou na lindeza do nosso feriado, ela está praticamente dentro do parque e é linda! Passa um rio por dentro da propriedade formando poços ótimos para banho, dei um mergulho por lá quase todos os dias, a água geladíssima despertava todos os sentidos!

2016-05-26 11.38.13-3
Pousada Vila Açu

Outro ponto que vale salientar foi a alimentação, confesso que levei kilos de biscoito com medo de ficar com fome mas eles voltaram praticamente intactos. A alimentação durante todo o feriado foi 100% vegana, ou seja, sem carne, sem leite, sem ovo, sem mel… Mas nem por isso menos saborosa, teve lasanha de legumes com queijo vegano, estrogonofe de soja, e várias outras delicias…

Mas o que realmente fez toda diferença foram as pessoas, desde os funcionários do hotel, os instrutores das oficinas até os participantes, conheci muita gente especial (e a berenice, nossa pug mascote) e fizemos lindas conexões.

puravidacamp

 

O feriado me fez refletir bastante sobre minha vida e algumas escolhas, foi mesmo renovador. Espero que tenha em breve o Pura Vida Camp 2, e  que vocês possam participar e serem tocados também como eu fui. Gratidão.

Seguem alguns comentários dessa galera linda que participou do evento:

depoimentos_Puravida

Namastê,

Bia

 

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s