imagem Jalapão – O Deserto das Águas

 

Esse post vai falar sobre o Jalapão, um paraíso conhecido como “O Deserto das Águas”, que fica no estado do Tocantins. O Jalapão é um parque estadual gigantesco (mais de 160 mil hectares) conhecido como “Deserto das Águas”.  É conhecido por seu cerrado, suas cachoeiras, fervedouros, dunas e chapadas. Nesse post vou dar diversas dicas sobre as atrações do Jalapão como: “Como chegar no Jalapão?”, “Quantos dias ficar no Jalapão”?, bora ler comigo?

Quando falei pros meus amigos que ia passar o feriado em Tocantins, a maioria me perguntou: Mas o que você vai fazer lá? Bom, devo começar dizendo que o Tocantins é um estado belíssimo com muitos atrativos, a maioria ainda pouco conhecido.

Obrigada aos amigos Bruno (@brbrasil), que mesmo sendo surfista topou conhecer o interior do país, Quita (@ericaquintas) que me convenceu a ir e Jessy (@jmarinhoc) que organizou para que tudo isso fosse possível. Essa aventura não teria sido a mesma sem vocês. Obrigada pelas fotos, parceria, paciência e risadas! Formamos os odiados mais legais do Jalapão!

Eu separei um dia para conhecer Taquaruçu, conhecido como “O Vale das Águas”, que vale muito a pena! Vou escrever um post só sobre os atrativos de lá 🙂

Bora pras dicas!

2016-04-24 10.17.40-4

Como chegar no Jalapão?

A melhor forma de chegar ao Jalapão é à partir de Palmas. Comprando com antecedência dá para encontrar valores ótimos, umas pessoas no meu grupo compraram passagens por pouco mais de R$300 (saindo do Rio). De Palmas existem duas opções:

  1. Alugar um carro (tem que ser 4×4) e contratar um guia (o valor varia de 80 a 150 reais por dia). É impossível explorar o Jalapão sem um guia, não existem placas nem indicações.
  2. Ir de excursão. Essa foi a opção que escolhi, fui com a Ourique (em parceria com Sua Aventura) e super recomendo. A Ourique oferece pacotes com refeições, hospedagem e bebidas (água e suco) incluidos durante todo o passeio e isso faz a maior diferença, você não se preocupa com nada, só aproveitar! A dica que eu daria é só tentar fechar um grupo só seu, para poder personalizar o roteiro, eles fazem grupos a partir de 4 pessoas.

Claro, se você tiver um 4×4 essas opções não valem 😛

Conheci umas pessoas que foram por conta própria e foi tudo tranquilo, mas realmente acho que um guia é fundamental, eu achei as estradas muito mal indicadas.

Quanto tempo ficar no Jalapão?

O roteiro mínimo tem 3 dias de duração, as atrações são bem distantes uma das outras então menos que isso, impossível! Eu passei 4 dias e consegui curtir muito, rodamos mais de 1000 km!!! O roteiro mais bacana é o de 6 dias que inclui 11 cachoeiras e 9 fervedouros (com a agência Ourique). Dizem que dá para passar até um mês por lá, que tem muito a ser explorado, mas acho que 6/7 dias já dá para curtir bem!

Principais Atrações

Gente vou colocando uma foto de cada atração e breve explicação!

Primeiro dia:

  1. Cachoeira Sussuapara

Essa cachu também é conhecida como ” Cânion Sussuapara” , ela fica envolvida por paredões de 12 metros de alturas com vegetação abundante e raízes suspensas por onde a água escorre, cenário belíssimo. Lá existe o costume de colocar uma pedrinha nas fendas da rocha e fazer um pedido, eu fiz o meu 🙂

2016-04-21 08.54.23-3-1

2. Cachoeira da Velha

A cachu da Velha é a maior cacheira do Jalapão, com 100 metros de largura e 15 metros de altura!!! É muita água meu povo!! Lá não dá para mergulhar, tem muita correnteza, mas consegui chegar bem pertinho da queda e me refrescar um pouco! O visual é belíssimo!!!  Ela também foi cenário do filme Deus é Brasileiro.

Diz a lenda que o nome da cachu é em função de uma senhorinha que viveu muitos anos na beira da cachoeira e que até hoje seu espírito vive por lá!

DCIM123GOPRO

3. Prainha do rio Novo

Essa prainha é uma delícia, visual lindo, temperatura agradável, dá nem vontade de ir embora… Vale aqui ressaltar que o rio Novo é o maior rio de água potável do mundo!

O primeiro dia é bem cansativo, passamos muito tempo no carro e visitamos apenas estas três atrações.

2016-04-21 13.41.14-3

4. Cachoeira do Poço Encantado

Essa cachoeira é bem pequena, mas foi ótima para refrescar depois de algumas horas no carro. Também tem um poço fundo ótimo para mergulho! 🙂

Dia 2:

5. Fervedouro Bela Vista

Esse foi nosso primeiro e maior fervedouro e na minha opinião o mais bonito!

No fervedouro acontece um fenômeno chamado de ressurgência das águas. Sob o lago há um lençol freático e logo abaixo uma rocha impermeável. Sem encontrar vazão pela rocha, a água é jorrada com muita pressão, empurrando para cima a areia e tudo que estiver acima, por isso é impossível mergulhar e você flutua muito, além disso, quando você pula, parece uma cama elástica te empurrando para cima, muito legal!!! Além de lindo, permite viver uma experiência única!

2016-04-22 08.37.40-2

6. Fervedouro Buritizinho

Esse fervedouro é bem pequenininho e quase não dá para sentir o efeito da flutuação, no entanto, é muito bonito, com um tom de azul bem forte!

Mais embaixo existe um trecho de rio que forma uma grande piscina natural deliciosa e opcional de boia cross.

2016-04-22 12.18.57-1

7. Fervedouro Encontro dos Rios  (Fervedouro Mumbuca)

Esse fervedouro foi o mais “forte” que fomos, realmente parecia uma cama elástica, a brincadeira era sair correndo e pular bem no meio, e sentir ele trazendo a gente de volta a tona!

Mais abaixo existe o encontro dos rios Soninho e Formiga, que forma uma piscina deliciosa e visual incrível!

2016-04-22 14.21.55-3

8. Povoado de Mumbuca, Mateiros

Ao chegar na comunidade Mumbuca, fomos recebidos com muita alegria e cantoria por todos os moradores.
Essa comunidade é famosa por seu artesanato de Capim Dourado, é formada por uma grande família que se originou de remanescentes de quilombolas e indígenas que habitavam a região.A base da economia local é o artesanato de capim dourado e a agricultura familiar. Lá tem uma lojinha com muitos produtos e ainda teve apresentação com as crianças da vila, uma graça!

Dia 3:

9. Cachoeira da Formiga

Uma das cachoeiras mais lindas que já fui, apesar da pequena queda o que impressiona é a beleza da água, cristalina e com um tom de verde belíssimo! Com certeza um dos pontos altos da viagem! 🙂

2016-05-04 18.13.43-2

10. Fervedouro Ceiça

Este foi o primeiro fervedouro descoberto no Jalapão e é rodeado de bananeiras, criando um cenário maravilhoso! Era conhecido como fervedouro Dona Glorinha, com seu falecimento, seu filho Ceiça herdou e preserva até hoje esse paraíso. Atualmente é chamado Fervedouro do Ceiça “O Original” ou Fervedouro Mumbuca, ele é considerado o mais famoso do Jalapão.

11. Pôr do sol nas Dunas do Jalapão

O que falar dessas dunas? Para mim foi o lugar mais lindo que visitamos, e olha que a concorrência foi forte! As dunas tem coloração alaranjada que me lembraram muito o deserto do Saara, e atingem até 40m de altura! A vista lá do alto também é incrível, um mar de montanhas, dunas, rios e cerrado! Um verdadeiro Oasis!!!

As areias das dunas são provenientes da erosão das rochas arenosas da Serra do Espírito, que são levadas até ali pelos ventos. Acredita-se que ali já foi uma vez o fundo do oceano…

As dunas foram cenário da novela Araguaia, não é difícil entender o porquê…

 

Dia 4:

12. Nascer do sol na Serra do Espírito Santo

Acordamos bem cedo e saímos 5 da manhã da pousada rumo a base da serra. Estava muito escuro ainda quando começamos a subir. A trilha dura cerca de 40 minutos, em ritmo moderado, são 600 metros de subida íngreme e trechos com pedras. É importante estar com um sapato adequado e levar lanterna. Alguns trechos tem degraus e cordas para auxiliar a subida, qualquer um com bom preparo físico consegue subir e vou dizer, vale muito a pena!!

O cume é plano, um chapadão, e a vista para as outras serras”chapadas”. Existe também opção de fazer uma trilha de 3km até um mirante onde é possível ver a parte erodida da serra que dá origem as dunas.

13. Praia do Abelo

Essa praia de rio é uma delícia, e perto dela existe a casa do Sr. Abelo de 104 anos, que parece um garoto, foi muito legal conhecê-lo!

14. Pôr do sol na Pedra Furada

A Pedra Furada é um monumento natural, constituído de arenito, situado a aproximadamente 30km da cidade de Ponte Alta. Ele foi formado pela erosão natural, pelo vento e chuva, que corroeu as partes mais moles da rocha original e deixou um arco. É símbolo do portal para o Jalapão. É um daqueles cenários que você nem imaginava que existisse, e aqui no Brasil, pertinho da gente. O pôr do sol lá é uma poesia, vários cantinhos com visuais incríveis! “Must go” no Jalapão!

DCIM125GOPRO

2016-05-10 17.56.46

–x–

Hospedagem 

Jalapão:

Primeiro dia: Catedral do Jalapão Ecolodge Park

Gente, esse hotel é uma graça!!!! A hospedagem é em cabanas super charmosas, o banheiro é compartilhado mas super limpinho e espaçoso! O hotel é todo ecológico com utilização de energia solar, uto de materiais sustentáveis, etc. Além disso, o rango estava excelente!

Segundo e terceiro dia: Pousada Buritis do Jalapão – Mateiros

Mateiros é considerada a capital do Jalapão, seu nome é devido à grande quantidade de veado mateiro que existia na região. Essa pousada é simples (mas tinha até ar-condicionado) mas ótima, limpa, organizada, café da manhã gostoso. Recomendo!

Taquaruçu: Albergue Hostel Família OURIQUE

O albergue da família Ourique é simples mas com atendimento impagável, nos sentimos em casa. Ótimo custo x benefício na cidade de Taquaruçu. (Eles também alugam bikes :))

Não ficamos em Palmas, no primeiro dia ficamos em Taquaruçu e os dois últimos dias também, como nossa trip tinha essa pegada aventura acho que valeu a pena, para quem quer conhecer a cidade de Palmas não é a melhor opção apesar de ser perto.

—*—

Para quem gosta de ecoturismo e aventura recomendo muito o Jalapão, com certeza está nos top dos lugares mais incríveis que já conheci!

Eu fiz a excursão com a Company Ourique que eu super recomendo, profissionalismo, carinho e conhecimento, em parceria com a Sua Aventura, outra empresa que eu recomendo bastante, já fiz três viagens com eles!

Quem fizer alguma viagem com eles me indica, diz que soube deles através de mim, quem sabe eles me dão um desconto na próxima?! rsrs Se forem pro Jalapão, mesmo ser ser com essas agência, mas se esse post te ajudou de alguma forma, me conta também! 🙂

Espero que tenham curtido o post! Lembrem-se, o Jalapão é BRUTO!!! A trip que está nos meus sonhos agora é a Chapada das Mesas, conhecida como “Paraíso das Águas”.

Beijos,

Bia

 

 

Anúncios

13 comentários

    • Fernanda eu fiz um pacote assim ó:
      Incluído:
      – Traslado Aeroporto X Taquaruçu X Parque Estadual do Jalapão X Aeroporto;
      – Transporte em 4X4 para todos os passeios.
      – Alimentação (Café da manhã, almoço, jantar, picnic, água e sucos)
      – Hospedagem do dia 20/21 em Albergue em quarto compartilhado.
      – Hospedagem em quarto compartilhado ( média de 3 pessoas por quarto);
      – Entrada nos atrativos;
      – Guia de Turimo.

      NÃO INCLUI:
      – Gastos pessoais;
      – Aéreo Rio X Palmas X Rio
      – Qualquer serviço não descrito como incluso.

      Paguei R$2100 reais. Foram 4 dias/3 noites no jalapão e uma noite extra em Taquaraçu.

      Curtir

  1. Ameiii seu post Bia e as fotos ficaram incríveis!!!!
    Estou indo para o Tocantins semana que vem e pretendo passar uns quatro dias no Jalapão, seu post ajudou bastante a conhecer antes um pouquinho mais de cada lugar 😀 beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s