Curação: dicas e roteiro!

Gente, quem me acompanha no insta (Ainda não me segue lá? Como assim?!?) sabe que estive recentemente em Curaçao. Demorei para postar, pois praticamente emendei em outra trip p México e Cuba.
Essa viagem saiu de uma promoção de passagens, quando vi os preços corri para ligar para Claudinha e na mesma hora compramos as passagens (saiu por R$1200 com taxas). Depois mais pessoas foram se interessando e no final fomos em um grupo de 6 pessoas!
Para quem não sabe, Curaçao é a maior ilha do antigo arquipélago das Antilhas Neerlandesas e um país autônomo constituinte do Reino dos Países Baixos. A palavra Curaçao vem de “curação” (arte de curar) e não com de “coração”, como alguns acreditam. O nome foi dado originalmente por navegadores portugueses que viram ali a cura de doentes atacados pelo escorbuto. Provavelmente, terão sido salvos pelas vitaminas dos frutos que ingeriram na ilha.
Não precisa de visto. As línguas oficiais são o papiamento e o neerlandês, mas quase todo mundo na ilha falava inglês ou espanhol, a comunicação foi bem tranqüila.
Onde ficar?
Ficamos em Willemstad, e não me arrependo, é uma região mais central com fácil acesso a parte norte e sul da ilha. Mas gente, a ilha é bem pequena, então nada é muito longe. Para quem quer mais agito e sofisticação, a parte sul da ilha é mais recomendada.
Nós alugamos uma casa com a AIRBNB (www.airbnb.com.br/c/bmolinari?s=8) , se vcs clicarem no link e se cadastrarem ganham R$78 de desconto. Eu achei a experiência muito boa. A casa era espaçosa, com piscina, três quartos, cozinha completa.. Tinha o defeito de ter apenas um chuveiro decente, o que atrasava um pouco o processo de arrumação. A piscina tb achei bobagem, chegávamos muito tarde e nem usamos, só pagamos mais caro. Lá além do valor do aluguel, você paga também limpeza, água e luz que consome.
Além de o preço ser bem mais em conta que um hotel tem a vantagem que nos permitiu cozinhar em casa. Comida em Curaçao é bem caro ( cerca de 20 dólares a refeição), então três noites cozinhamos em casa, cada um ajudando um pouco foi uma solução boa e barata.
Como se locomover?
Carro. Não existe outra opção, os táxis são carerérrimos e apesar de ter linhas de ônibus, a freqüência me pareceu meio baixa. O aluguel de carro não é caro, pagamos pouco mais de 1000 reais por um carro enorme para 6 pessoas e a gasolina é bem razoável, cerca de três reais por litro. Alugamos com a Álamo, mas tem várias outras no aeroporto mesmo (faça a reserva com antecedência).
Faça download do mapa da ilha quando tiver internet e se localize pelo gps, lá não tem muitas placas!
Quais as melhores praias e passeios (na minha opinião)?
As praias que mais gostei foram a Knepa Grandi e a Cas Abou. E a Jan Thiel também é bacana pela estrutura (tem duas piscinas, uma com borda infinita) e várias opções de bares.
Um dos passeios que acho imperdível é o para Ilha Klein. Fiz com a Mermaid, que me pareceu a com melhor infraestrutura. Pagamos 95 dólares com o cartão “Welcome Curaçao”. O valor inclui bebidas liberadas o dia inteiro (não alcoólicas), café da manhã e almoço. O café da manhã é servido apenas na ilha após duas horas de barco então convém forra o estômago antes de sair de casa. São duas horas de barco e balança bastante, quem enjoa é bom tomar um remedinho. Vale muito a pena!!! A ilha é linda! Lá vimos uma tartaruga durante o snorkel!
O segundo passeio que adorei foi o com o Cp. Good Life, que sai da Boca de Santa Cruz. Custou 20 dólares e dura cerca de duas horas. Passamos por uma praia deserta, uma embarcação afundada e o destaque foi o Blue Room, uma caverna parcialmente inundada com uma coloração de água maravilhosa. Passeio top para fazer snorkel e com belas paisagens, vale muito a pena!!!
Eu não fiz o nado sem snorkel com golfinhos, pois fiz em Cancun, mas minhas amigas fizeram e disseram ser imperdível. Custa 184 dólares (achei salgado) e mais as fotos por fora (não pode levar câmera). O nado com snorkel pode levar câmera mais é preciso saber mergulhar mais fundo e ter uma boa apneia para valer a pena. Ambos duram 30 minutos. Vale a pena fazer lá, é mais caro que Cancun mas em compensação as fotos são mais baratas, como ninguém sai de lá sem as fotos acaba que o total vale mais a pena em Curaçao.
Outro passeio que não fizemos foi ir para Caracas Bay e fazer o passeio de barco para o ponto de mergulho de Tug Boat, uma embarcação afundada a cerca de 5m de profundidade, esse mergulho é realizado somente com snorkel e o barco ainda passa pelo litoral de Spanish Waters, lugar de moradia dos bem afortunados de Curaçao. Esse passeio custa por volta de U$70.00. Não fiz, pois estava com um pouco de sinusite e achei o preço salgado, mas ele é bem recomendado.
Watamula, é um ponto turístico na ilha que gera discórdia. Vi muitos relatos de assaltos nesse lugar, há inclusive uma placa na entrada alarmando os turistas dizendo que é uma área de risco. Graças a Deus não aconteceu nada conosco, mas vale a atenção. Ele é um buraco, com conexão com o mar que teoricamente faz um barulho de respiração, sendo conhecido como a “respiração de Curaçao”, como estava muito vento não ouvi. Não achei nada espetacular, mas é bonito. Como é perto dos outros pontos acho que vale a pena conhecer, mas não vá com grandes expectativas.
Onde comer?
Não exploramos muito a ilha gastronomicamente falando, mas posso recomendar um lugar ótimo, comida barata e super saborosa, atendimento bom e fica aberto até 01 am (raridade na ilha).  De acordo com o chef tudo no cardápio era com e realmente tudo que provamos estava delicioso.
Restaurance Cafe Old Dutch. Endereço: Pietermaai 25. Fica em Punda.
Nós normalmente fazíamos sanduíches para levar e almoçávamos sanduíche com água (as vezes a gente comprávamos um chá gelado por salgadíssimos 4 dólares).  As praias pagas tem opção de comidas rápidas com preços bons!
Como organizar seu roteiro e nosso roteiro final.
Separe a ilha por regiões para economizar tempo, praias do norte, praias do sul, praias mais centrais, etc.
Deixe um fim de tarde e uma noite para conhecer o centro histórico: Otrabanda e Punda, as casas coloridas são um charme!
O roteiro que fizemos e acho que ficou muito bom segue abaixo:
Dia 01: Fomos de Avianca e chegamos no fim do dia. Jantamos no centro histórico num restaurante caro e chinfrim, o La Bahia.

Dia 02: O dia acordou nublado e ficamos sem ação. Depois soubemos que lá costuma ser assim, o dia acorda meio nublado e vai abrindo ao longo do dia, durante toda a viagem raros foram os dias que já cedo tinha sol. Fomos na praia Lagoon, que é bonitinha mas nada demais, é boa para snorkel. Depois fomos na praia Vaerdensbaai, que tem uma boa estrutura e é bem bonita.

 

Dia 03: Fizemos o passeio com o cp. Good Life que já descrevi acima. Depois passamos pela praia Forti apenas para tirar fotos e fomos conhecer o tal washwala, conhecido como “a respiração de Curaçao”. Por últimos fomos a praia kalki, que não é a mais top, mas é bem bonita também.

Dia 04: Esse dia acordamos bem cedo para fazer o passeio para ilha Klein que já descrevi lá em cima. Super top!!! Fomos ver depois o pôr do sol na Mambo beach, que é bem bonito!

Dia 05: Fomos conhecer praias super bem recomendadas: Kenepa grande e Kenepa pequena. Ambas são lindíssimas!!!! A grande ganhou como o mar mais azul da viagem! A pequena também é top para mergulho, lá vimos até lulas e uma cobra d’água! Por último assistimos o pôr do sol na praia Jeremy.

 

Dia 06: Deixamos outra das melhores praias para esse dia: a Cas Abou (U$6). Ela merece o título de uma das mais bonitas, tem uma estrutura ótima, com guarda sol e cadeiras e é um paraíso! De tarde ainda fomos conhecer a Port Marie, que é paga (U$3) e tem uma estrutura bem boa e um deck no meio do mar delícia, e a Daaibooi, que é simples, é pública e sem estrutura, mas com um belo pôr do sol! Todas são boas para snorkel!

Dia 07: Esse dia nos separamos, enquanto as meninas foram no Sea Aquarium fazer o nado com golfinhos, eu e os meninos fomo na Jan Thiel (Papagayo beach) que é uma delícia. Tem duas pisicinas, uma de água salgada de borda infinita e uma doce.  De tarde as meninas foram fazer compras no centro e nós ficamos pela Mambo beach. No final da tarde todos nos encontramos no centro para apreciar um belo pôr do sol. Acho que também valeria a pena ter ficado na Jan Thiel para ver o pôr do sol, vi fotos incríveis dessa hora do dia por lá!

Dia 08: Esse foi o nosso último dia em Curaçao, como tínhamos pouco tempo (nosso vôo era as 17:00) fomos na praia Blue Bay que é mais próxima a Willemstad. Essa praia é uma das mais caras, 8 dólares, mas com ótima estrutura, esse valor inclui cadeiras e um dos melhores pontos de snorkel na minha opinião. Ah, lá também tem umas redes em coqueiros de frente para o mar, relax puro.

É isso gente, espero que tenha ajudado e inspirado aqueles que nunca tinham ouvido falar desse paraíso! Foi uma viagem barata (para caribe) e super top!
Beijos,

Bia
Fotos da trip no meu insta: @roda_mundo ou pela tag #rodamundocuraçao
Mapa de praias que ajudou muito na Ilha:
 
 
Nosso roteiro original (que sofreu alterações)(Créditos para Manu e Victor):
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s