Zakynthos, Grécia, pela amiga Manu

Gente! Hoje temos mais uma participação super especial! A Amiga Manu (@manuellagalindo) recentemente esteve na Grécia e foi num lugar que ronda meus sonhos (ficou faltando no top 10). Espero que vocês gostem das dicas, tá muito bacana o post!!


Zakynthos fica na costa Oeste da Grécia, sendo classificada como a terceira maior Ilha Jônica tanto em área quanto em população, são 410km² e mais de 40.000 habitantes. Seus 123km de costa são marcados por águas transparentes de um azul indescritível, com destaque para a famosa Navagio Beach (Shipwreck) que figura entre as cinco praias mais bonitas do mundo.

Diferentemente das Ilhas Cíclades, onde se destacam as famosas Mikonos e Santorini, marcadas pelas casinhas brancas com portas azuis, Zakynthos apresenta uma arquitetura mais moderna com construções de diversos modelos e cores.

Embora a ilha seja famosa e apresente um certo destaque no cenário internacional, não encontrei muitos posts detalhados quando fui montar o meu roteiro, então vou passar um pouco da minha experiência na cidade.
Dia 1 – Chegada à Zakynthos
 
Na parte externa do aeroporto internacional de Atenas pegamos o ônibus X-93 (€ 5,00), com destino à rodoviária, onde compramos os bilhetes ônibus+ ferry para Zakynthos (€ 26,10 + € 7,50). Abaixo segue uma tabela com os horários que estavam vigorando na época (agosto/2014).
O trecho terrestre dura aproximadamente 4 horas e meia, com direito a uma parada em um restaurante no meio do caminho, sendo seguido por mais uma hora de barco a partir do porto de Kilini. Quando finalmente chegamos ao porto e tentamos pegar nossas malas para entrar no barco, nos deparamos com várias pessoas ao redor do motorista tentando fazer o mesmo, mas este, que só falava grego, não queria abrir o porta-malas e ficava fazendo gestos de negativo com as mãos. Depois de minutos de desespero, apareceu uma jovem grega, que falava inglês, explicando que o ônibus embarcaria conosco dentro do ônibus na barca e que, ao chegarmos no porto de Zakynthos, deveríamos voltar aos nossos assentos para irmos à Rodoviária da cidade, onde poderíamos pegar nossas malas.
Chegando à Rodoviária, descobrimos que o transporte público da cidade é bastante deficiente. Existem basicamente seis linhas, com destino às principais praias da ilha, funcionando em horários e dias da semana específicos. Como havia ocorrido um problema com nosso transfer, disponibilizado pelo hotel, pegamos um táxi e fomos para Pension Elena, localizada na praia Krioneri. Como estávamos muito cansadas e já eram 20:00, saímos para jantar em um restaurante próximo ao hotel.
Dia 2 – O dia das frustações
Acordamos cedo e fomos ao Centro da cidade, a aproximadamente 40 minutos a pé do hotel, verificar os alugueis de carros/motos e reservar passeios. Paramos para tomar café-da-manhã e fomos aproveitando as belezas durante o caminho.
Chegamos ao Centro por volta das 9:30 e descobrimos que a maioria dos passeios sai entre  8:30 e 9:00, então já deixamos agendado um passeio para o dia seguinte. Descobri que existem basicamente três excursões imperdíveis em Zakynthos:
  •  Um cruzeiro que dá a volta em toda a ilha, passando pelas Blue Caves, Navagio Beach, Porto Vromi, Keri Caves, Oasis, Marathias, Vassilikos, Gerakas e Caretta-Caretta, com paradas para banho.
  • Um tour de ônibus que passa por Katastari, Macherado, San Nikolas e possibilita uma vista da Navagio Beach de cima.
  • Um cruzeiro com destino à Cefallonia, uma ilha próxima a Zakynthos, marcada por praias e lagos encantadores. 

Existem passeios de meio dia com destino às Blues Caves e a Navagio Beach, mas, como o que reservamos já englobava esses dois pontos turísticos, decidimos passar o dia andando pelo centro da cidade. Fomos em busca de locadoras de veículos e encontramos preços variando entre 60 e 100 euros para carros e 40 a 50 euros para os quadricículos. Como estávamos no auge do verão, apenas os modelos mais caros dos carros estavam disponíveis e os quadricículos estavam indisponíveis. Como passaríamos todo o dia seguinte no passeio e voltaríamos para Atenas no quarto dia, julgamos que não valeria a pena pagar tão caro por um aluguel.
Ao andarmos pelas lojinhas de souvenires conhecemos uma senhora que nos falou sobre o antigo Castelo Veneziano, localizado no topo do morro que fica próximo ao Centro da cidade. Segundo ela, o mesmo estaria aberto para visitação até ás 20h e ofereceria uma bela vista do pôr-do-sol além de dispor de um restaurante encantador.
Esperamos até o final da tarde e começamos a subir a ladeira que nos levaria até o castelo. O caminho é meio deserto, cheio de árvores e com poucas casas, mas a vista é legal. Após um bom tempo subindo, subindo e subindo, chegamos ao nosso destino. Achei muito estranho porque o local continuava vazio, então descobri que a visitação havia se encerrado por volta das 14h, mas ainda me restava o sol… Só Que Não!!! O sol estava se pondo do outro lado, atrás do morro e não dava para ver nada. Para piorar ainda mais a situação, o restaurante famoso também estava fechado, não havia nenhum táxi e tivemos que voltar a pé. Como já estava escurecendo e o caminho inicial que fizemos era bem esquisito, decidimos descer pela estrada existente no outro lado, igualmente estranha.
Depois de todos esses desacertos e frustrações jantamos em um restaurante no centro da cidade chamado Thymalos (Rua Lomvardou, 78). Com preços acessíveis, um tempero maravilhoso e uma decoração super legal, esse restaurante salvou o dia.
Dia 3 – Conhecendo o paraíso
Reservamos nosso passeio com a agência Chionis (Rua Lombardou, n 8, rodovia do Porto), que tinha os menores preços, pagamos € 26,00 e o cruzeiro durou o dia inteiro. Demos a volta em toda a ilha, passando por lugares incríveis. O mar tem uma transparência encantadora e um azul indescritível. O auge do passeio é a parada na famosa Navagio Beach, onde uma pequena faixa de areia branquinha divide espaço com um navio encalhado, margeado por uma água cristalina que vai ficando cada vez mais azul. Abaixo segue uma sequência de fotos, sem filtro, que tenta ilustrar toda a beleza do lugar.
Caretta-Caretta: Ilha com formato de tartaruga.
Keri Caves: ponto de parada para banho, onde é possível ver nitidamente o fundo do mar.
Mais cavernas e mais azul.
Chegando na  famosa Navagio Beach.
 
Mais belas fotos:
 
Dia 4 – A despedida
Gostaria muito de ter feito os demais passeios, mas o tempo era curto e já íamos nosso vôo era na parte da tarde (são 45min até Atenas), então passamos a manhã na praia Krioneri e nos despedimos de Zakynthos com um belo almoço no restaurante Thamylos. Fiquei com um gostinho de quero mais e um dia ainda voltarei a ilha para conhecer melhor seus encantos.
Dicas Gerais

1.    Como chegar?
O acesso a Ilha pode ser feito de avião (companhia Olympic Airlines) ou de ônibus + ferry, a partir da rodoviária de Atenas (Estação KTEL, Rua Kifissou 100). Se for de ônibus, não se desespere se o motorista não quiser abrir o porta-malas no Porto de Kilini, pois o ônibus embarcará junto com você. No barco, procure sentar próximo as pessoas que estão no ônibus e não fique demorando para desembarcar porque o ônibus não espera ninguém e assim que ele desembarca segue para a rodoviária de Zakynthos.
2.    Onde se hospedar?
Caso você não esteja pensando em alugar algum veículo, é melhor ficar no centro da cidade, próximo ao porto, porque é de lá saem todos os passeios. Mas se você preferir um lugar tranquilo com vistas para o mar, a Pension Elena é bem legal.
3.    Quantos dias devo passar na cidade?
Acho que o ideal seria passar, no mínimo, quatro dias. Um para reservar todos os passeios e conhecer algumas praias e três para fazer os passeios mais importantes.
4.    Onde comer?
O restaurante Thymalos (Rua Lomvardou, 78) é imperdível.
5.    O que não fazer?
Não vá visitar o Castelo Veneziano após às 14h e não adianta muito procurar o pôr-do-sol porque nessa época do ano ele se põe do outro lado da ilha, mas vale muito a pena acordar cedinho e ver o sol nascer.
Pessoal, espero que tenham se inspirado com as dicas da Manu e que tenha ajudado que já está pensando em ir para lá!
Manu superrrr obrigada pelo post, ficou maravilhoso!
Beijos pessoal,
Bia

 

Anúncios

3 comentários

  1. Olá Bia! Eu amei o post! Este lugar é incrível!
    Estou indo para a Turquia e Grécia em junho e coloquei Zakynthos em meu roteiro.
    Manu, gostaria de saber se você poderia me ajudar com o meu roteiro.
    Aguardo comentários.
    Desde já, muito obrigada! Beijos!

    Curtir

  2. Gostei bastante do seu post.
    Estou indo em 11 de junho pra Zakynthos à partir de Atenas.
    Achei bem interessante essa ideia do tal cruzeiro que você citou.
    Ele é caro? Meu interesse maior é por blue caves e navagio, mas se o tal cruzeiro for em conta, me interessa bastante.
    Você disse que pegou o ônibus em direção à rodoviária. Ela fica no centro de Atenas?

    Obrigado

    João

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s