Viana do castelo em um dia!

Umas amigas vieram para Viana quando não estava em Portugal e me encantei com as fotos. Decidi que queria visitar essa cidade assim que possível. Final de semana de dezembro fez sol, e fui visitá-la com duas amigas do trabalho: a Rê e a Ana.
Viana do castelo faz parte da região do Minho, ao norte de Portugal. A lenda do nome da cidade é:
“Era uma vez uma linda rapariga chamada Ana, que vivia no território que integra atualmente a cidade, num castelo feito de pedra. Era um grande e famoso castelo, admirado por muita gente que lá passava regularmente, para assim poder observá-lo. Quando lá passavam, começaram a reparar que de vez em quando surgia uma princesa numa das janelas do castelo, uma linda rapariga, com uns longos cabelos loiros com duas tranças, de faces rosadas e olhos claros – a princesa Ana. Contudo, esta princesa era também extremamente tímida, escondendo-se perante o olhar das pessoas que passavam a contemplar o castelo.
 
Um dia, essa princesa apaixonou-se por um rapaz que vivia do outro lado do rio, que também gostava muito dela. Ele ficava tão contente por vê-la que, cada vez que voltava à outra margem, dizia contente: “VI A ANA! VI A ANA DO CASTELO!”. Repetiu-o tantas vezes, que passaram a chamar “Viana do Castelo” à cidade onde a princesa morava.”
 
Só soube da lenda depois, lá na cidade nos perguntávamos o porquê do nome, visto que não há castelos na cidade, só o forte que chamam de castelo também, mas não é bemmm um castelo rsrs
Fomos para Viana à partir do Porto, de ônibus com a Minho (http://www.avminho.pt/). Pois os horários de comboio era bem ruins! Foi uma maratona descobrir de onde saia o ônibus ( rua Régulo Magaunha, 46. Loja 13. Edifício Minerva) mas achamos! Custou €5,60 e foi uma viagem de 2 horas super tranquila com o ônibus praticamente vazio.
Chegamos e já fomos conhecer a bela estação de comboios, que tem o monumento ao folclore vianense. Bem bonito. De lá, demos uma voltinha na cidade, visitamos o centro histórico, que forma um retângulo delimitado pelos vestígios das antigas muralhas, a antiga catedral em estilo gótico, a Capela das Almas, e o edifício da antiga Câmara Municipal, na Praça da República, com uma fonte em granito construída em 1559.
Fomos no Zé Natário comer as famosas bolas de Berlim, típica de Viana. É um sonho com canela basicamente, mas muito gostoso. Depois do almoço ainda voltamos lá e cada uma pediu uma sobremesa diferente: jesuíta (massa folheada com amendoim), aleluia (ovos moles), broa de milho (wanna be pão de mel), massapão (cookie de amêndoas) e as bolas. O que eu mais gostei foram as bolas mesmo, no melhor estilo engordiet rsrs.
Caminhamos até o forte, que também chamam de castelo de Santiago, não existe visitação, mas vale a pena pela caminhada pela beira do rio. De lá também se vê a Igreja da Sra. Da Agonia.
Já era uma da tarde, e depois de um bom tempo procurando restaurante achamos o “O garfo restaurante” (Largo 5 de Outubro, 4935). Ele é bem bonitinho, só não é muito barato, os pratos variaram entre 6 e 12 euros, e meio litro de sangria mais €4,50, que estava bem boa. Eu, uma aventureira gastronômica que quase sempre erra decidi experimentar um prato típico de Portugal: Sarrabulho a Limana. O Arroz de Sarrabulho ou Sarrabulho à moda de Ponte de Lima foi reconhecido como um prato típico na Europa, com a admissão da respectiva confraria no Conselho Europeu das Confrarias Gastronómicas – CEUCO. Confecionado com vários tipos de carne (porco, vaca e galinha), sangue de porco e diversas especiarias, acompanha com os rojões à moda do Minho, belouras, tripas enfarinhadas ou batatas alouradas.
Nossa, é muitoooo estranho, o arroz é preparado no sangue do Porco, tem umas salsichas de sangue também. Eu achei que iria gosta, pois gosto de frango ao molho pardo, talvez este não estivesse tão bem preparado, achei muito forte o aroma e sabor do sangue, esperava algo mais vem temperado. Não era ruim, mas também não achei bom. Acabei comendo o porco e as batatas, fora um pedaço da Posta Mirandesa que roubei da Ana, que fica como dica, estava maravilhosa!
Na parte da tarde fomos conhecer a Basílica do Sagrado Coração de Jesus ou de Santa Luzia, no alto do monte de Santa Luzia, cuja construção iniciou-se em 1903, inspirada na Basílica de Sacré Cœur em Paris, de onde se descortina uma ampla vista da cidade, do estuário do rio Lima, e do mar.
Encontramos o Silvino, amigo da Ana, e fomos conhecer a Citânia de Santa Luzia, que é um notável exemplar dos povoados fortificados existentes no Noroeste Peninsular, tanto pela sua dimensão, como pelo planeamento urbanístico, tipologia construtiva e carácter defensivo. Situado na coroa do Monte de Santa Luzia, num local geograficamente estratégico, de onde se domina toda a área envolvente, desde o estuário e foz do Rio Lima até à zona costeira atlântica, este povoado castrejo de tipo proto-urbano evidencia uma ocupação contínua entre os períodos da Idade do Ferro e Romanização. A sua origem remonta ao câmbio da Era, e terá sido abandonado após o séc. II d.C. A Citânia, também conhecida como “Cidade Velha” está classificada como Monumento Nacional desde 1926.
Achei muito interessante ver como eram as cidades onde os celtas moraram, sua estrutura e organização. Em seguida descemos o monte em direção a praia para ver um belíssimo pôr-do-sol, um dos mais lindos da vida. As gaivotas voando, os reflexos no mar calmo, as pedras, tudo em perfeita sintonia, lindo demais!
Voltamos para cidade e pegamos o comboio (€6.60) de volta ao Porto. Foi um dia lindo e foi tudo ótimo, obrigada pela cia meninas e Sil. Aliás o Sil estava de carro por isso foi mais fácil conhecermos a citânia e a praia, a pé acho mais complicado pois nem táxis eu vi. Mas sempre há um jeitinho 😉 Quem estiver pelo Porto com uns dias a mais vale a pena conhecer Viana, muita gente acaba conhecendo a caminho de Santiago de Compostela, minha mãe conheceu desta forma 😉
Quem quiser acompanhar melhor o projeto Roda Mundo, tem o instagram: @roda_mundo e a página do face: Roda Mundo.
Beijos,
Bia
Anúncios

Um comentário

  1. Olá Bia! Estou fazendo uma pesquisa sobre os povos celtas, e acabei chegando até o seu blog. Vi que você foi até as ruínas de uma das cidades celtas.Será que você poderia me informar como era a organização e distribuição dos componentes da cidade, pois não estou achando na internet sobre esse tipo de informação! Desde já agradeço, e adorei o seu blog.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s