Sintra com Cabo da Roca em um dia!

Para conseguir aproveitar bem o dia em Sintra saímos do Porto sexta a noite e pernoitamos em Algueirão. Ficamos em um apartamento alugado maravilhoso que achei no booking (mais detalhes no fim do post). Alugamos um carro com a interrent que eu não recomento (detalhes no fim do post).
Chovia muito, o gps me mandou para outra cidade, foi meio perrengue para chegar mas valeu a pena! Tinha até vista para o Palácio da Pena (com binóculo, mas tinha rs). Esse apartamento não fica em Sintra mesmo, fica em Algueirão mas é muito perto de Sintra, de carro, coisa de 10 minutos, vale a pena pois Sintra é bem cara a hospedagem… Mas tem todo um charme também,  a Paisagem Cultural de Sintra é Património Mundial da UNESCO.
Como ir para Sintra? Eu fui de carro mas uma opção é sair de trem de Lisboa até Sintra e de lá pegar um ônibus turístico que tem três trajetos, cada um custa 5 euros e você pode subir e descer quantas vezes quiser. Um deles passa pelo Palácio da Pena, Castelo dos Mouros e perto da Quinta da Regaleira, e o outro passa pelo Cabo da Roca, ou seja não ter carro não é desculpa para não conhecer estes lugares lindos!
“A origem do nome veio de um templo erguido uns 308 anos antes de Cristo, por Gregos, Galo-celtas e Túrdulos, dedicado à Lua. Os Celtas chamavam a Lua de ‘Cynthia’ e quando os Árabes dominaram a região, por não pronunciar o ‘s’, chamavam o local de ‘Chintra’ ou ‘Zintira’.” A pesquisa arqueológica contemporânea revela que a primitiva ocupação da região de Sintra data dos séculos X a VIII a.C.
 
De manhã acordamos cedo e fomos para o Castelo dos Mouros. Eu não vi o horário de abertura, resultado chegamos lá as 9hrs e só abria as 10! Mas ficar esperando naquela paisagem não é nada penoso.
O Castelo dos Mouros permite admirar, ao longo dos caminhos de ronda, por entre penedos e sobre penhascos, uma paisagem única que se estende até ao oceano Atlântico. Sobranceiro à Serra de Sintra, e de configuração irregular, consiste numa fortificação construída em torno do século X após a conquista muçulmana da Península Ibérica, sendo ampliada depois da reconquista cristã.
 
O castelo dos Mouros é muito interessante é recheado de histórias e tem mesmo uma vista belíssima, que envolve o verde, o mar, as ruínas da muralha e do castelo e uma vista privilegiada pro Palácio da Pena. O preço de admissão para o castelo dos mouros e palácio da pena foi cerca de 13 euros o pacote com os dois. (Site Parques de Sintra – http://www.parquesdesintra.pt/)

Do castelo dos mouros fomos para o palácio que também é muito bonito e interessante! Além do belíssimo exterior é possível entrar e conhecer o interior, que é legal também.
O Parque e o Palácio da Pena, implantados na serra de Sintra e fruto do génio criativo de D. Fernando II, são o expoente máximo do Romantismo do século XIX em Portugal, com referências arquitetónicas de influência manuelina e mourisca. O Palácio foi construído para ser observado de qualquer ponto do Parque, com floresta e jardins luxuriantes com mais de quinhentas espécies arbóreas oriundas dos quatro cantos do mundo.

 

 
Na saída de Sintra almoçamos em um restaurante indiano muito bom! Tinha comida indiana e italiana, minha mãe foi de itália, e nós de India. Todos os pratos estavam deliciosos, preço e atendimento bom, super recomendo!

 

Claro que depois passamos pelo centro de Sintra e fomos na Piriquita, fundada há mais de um século, comer os famigerados travesseiros de sintra com um café abatanado. O travesseiro é bem doce, é uma massa folhada recheada com um doce de amêndoas, um pouco enjoativo mas gostoso! Parada obrigatória!
Ainda em Sintra fomos conhecer a Quinta da Regaleira, conhecida por sua famosa torre invertida (Poço Iniciático). Com certeza foi meu favorito! A Quinta é linda!!!! Não só a torre, os jardins, construções, tem vários túneis subterrâneos, e um ar de mistério, de filme de terror, muito legal!!! Vale muito a pena conhecer!
A Quinta da Regaleira constitui um dos mais surpreendentes monumentos da Serra de Sintra. Foi construída entre 1904 e 1910, no derradeiro período da monarquia. Os domínios românticos outrora pertencentes à Viscondessa da Regaleira, foram adquiridos e ampliados pelo Dr. António Augusto Carvalho Monteiro. O palácio é rodeado de luxuriantes jardins, lagos, grutas e construções enigmáticas, lugares estes que ocultam significados alquímicos, como os evocados pela Maçonaria, Templários e Rosa-cruz, evocando a arquitetura românica, gótica, renascentista e manuelina. A quinta beneficia do micro-clima da serra de Sintra, que muito contribui para os os nevoeiros constantes que adensam a sua aura de mistério.
 
O poço diz-se iniciático porque se acredita que era usado em rituais de iniciação à maçonaria e a explicação do simbolismo dos mesmos nove patamares diz-se que poderá ser encontrada na obra Conceito Rosacruz do Cosmos. A simbologia do local está relacionada com a crença que a terra é o útero materno de onde provém a vida, mas também a sepultura para onde voltará. Muitos ritos de iniciação aludem a aspectos do nascimento e morte ligados à terra, ou renascimento.
 
O poço está ligado por várias galerias ou túneis a outros pontos da quinta, a Entrada dos Guardiães, o Lago da Cascata e o Poço Imperfeito. Estes túneis, outrora habitados por morcegos afastados pelos muitos turistas que visitam o local, estão cobertos com pedra importada da orla marítima da região de Peniche, pedra que dá a sugestão de um mundo submerso.
 
O bosque ou mata que ocupa a maioria do espaço da Quinta, não está disposta ao acaso. Começando mais ordenada e cuidada na parte mais baixa da quinta, mas, sendo progressivamente mais selvagem até chegarmos ao topo. Esta disposição reflete a crença no primitivismo de Carvalho Monteiro.
 
Os pontos de interesse da Quinta, além dos supracitados, são a torre da regaleira, a capela da santíssima trindade, o palácio, o patamar dos Deuses entre outros. O ingresso custa 6 euros.

Em Sintra é bom ter um carro mesmo, facilita muito a vida! Mas tem como fazer tudo isso de ônibus + caminhadas. Por último fomos para o Cabo da Roca, dica da amiga Roberta.
O Cabo da Roca, inserido no Parque Natural de Sintra-Cascais, é o ponto mais ocidental de Portugal continental, assim como da Europa continental, sendo também o ponto da Europa Continental. Luís Vaz de Camões descreveu-o como o local “Onde a terra se acaba e o mar começa” (in Os Lusíadas, Canto III). Na zona existe um farol (Farol do Cabo da Roca).
 
Me apaixonei completamente por este lugar! Como Portugal é incrível gente! Confesso que eu me surpreendi e venho me surpreendendo cada dia mais com Portugal! Que riqueza de belezas naturais e cultura! Muita gente vem para Europa, conhece tantos outros países e não conhece este pais lindo, nosso irmão mais velho.O Cabo da Roca é fascinante, falésias, um paredão de rocha caindo no mar, o farol, o verde das montanhas e um pôr-do-sol incrível! Com certeza um encerramento perfeito para um dia maravilhoso!!!

Um parêntese para uma coisa triste que aconteceu: fui tirar uma foto, quis fazer pose de gatinha, tirei o casaco, e joguei p minha amiga. Tá, foi burrice, mas estava perto e tinha uma pedra, mas enfim ventava MUITO e adivinha, o casaco voou precipício abaixo! Sem chances de salvamento! Fiquei tão chateada! Amava aquela jaqueta vermelha 😦 Mas enfim, acho que foi Iemanjá, uma hora a jaqueta chega no mar rs
p.s Quanto a questão do carro, na verdade nem sei se posso culpar a Interrent ou se é a política atual de todas as cias de aluguel de carros. Eles cobram uma caução de 1200 euros para um carro simples! Um carro com mala 1800. Eu acredito até que eu tinha este valor de limite mas devido ao alto valor meu cartão não passou de jeito nenhum! E claro o cartão tem que ser o do condutor principal, eles fazem de tudo para dificultar pois se o cartão não funcionar você é obrigado a contratar um seguro adicional que varia entre 10 e 20 euros por dia, para o final de semana paguei 40 euros, e ai o valor da caução cai para 200 euros. A mesma coisa aconteceu com a Firefly na Itália. Eu quando aluguei carro ano passado não era esta caução absurda, e uma amiga alugou recentemente na Hertz também não, então acredito que seja uma “política” das empresas low cost. Vale ficar bem atenta pois um aluguel de carro que era para ser 25 euros pulou para 70…
Dica de hospedagem:
Praceta Jose Cardoso Pires nº 6 1º ft, 2725-631 Sintra
Mais fotos no meu instagram (roda_mundo) e na minha página do face: Roda Mundo.
Bisous,

Bia

Anúncios

Um comentário

  1. adorei o cabo da roca!! lugar lindo! quero conhecer!! e não acredito que perdeu esse casaco lindo!!!! ahahaah q droga!!
    já peguei umas dicas, porque vou para Lisboa logo e nunca fui a Cabo da Roca e nem na quinta da regaleira! e tbm quero provar as comidas indianas!! kkkk

    beijosss

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s